FEI Portas Abertas

O Blog Engenharia Civil Diária  gostaria de convidar  todos alunos do ensino fundamental e médio de São Paulo para participar da FEI Portas Abertas, que será realizada em São Bernardo do Campo no dia 13 de maio das 9h às 16h.

O Centro Universitário FEI é referência na área de engenharia e em inovação tecnológica e irá abrir as portas para receber 5 mil alunos de 100 escolas, além do público em geral. Cerca de 100 atividades interativas, entre elas partidas de futebol de robôs, exposições como o de um veículo anfíbio e o DeLorean da FEI – protótipo semelhante ao do filme De volta para o futuro, experimento com chamas de fogo coloridas e muito mais serão apresentadas. Seguem abaixo mais informações.

O FEI Portas Abertas proporciona aos alunos do ensino fundamental e médio a oportunidade de conhecerem a FEI, participando de atividades em alguns dos mais de 87 laboratórios nas áreas de Administração, Ciência da Computação, Engenharia de Automação e Controle, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica (ênfases: Eletrônica, Computadores e Telecomunicações), Engenharia de Materiais, Engenharia Mecânica, Engenharia Mecânica Automobilística, Engenharia de Produção, Engenharia Química e Engenharia Têxtil.

Confira abaixo a programação prevista para a área da Engenharia Civil:

Localização: Centro Universitário FEI – Campus São Bernardo do Campo – Av. Humberto de Alencar Castelo Branco, 3972

Inscrições no Link abaixo:

https://interage.fei.org.br/secureserver/portasabertas/Formulario/Home

Anúncios

Aniversário de 2 anos do Blog

niver-2-anos

Hoje dia 03 de fevereiro o Blog Engenharia Civil Diária está fazendo dois anos e  estamos muito felizes por todo o reconhecimento que recebemos de nossos leitores e seguidores, sem vocês nada disso seria possível, por isso queremos dividir com todos nossa satisfação e alegria, pois Engenharia Civil Diária é feito para todos vocês!

Contamos com a presença de todos nesse próximo ano, e  que esse novo ano seja repleto de conquistas e realizações, não só para o blog, mas também, e principalmente, para todos nossos leitores.

Abaixo separarei as matérias mais lidas nesses 2 anos, deem uma conferida nelas:

Tipos de lajes

Banners vantagens wood

Banner passo wood

Banner vantagens e desvantagens

E aguardem em breve teremos novidades no blog!

Mulheres engenheiras

Woman-engineer

Hoje dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher, e aproveitando a comemoração o Engenharia Civil Diária traz uma matéria sobre algumas Engenheiras da historia.

Emily Warren Roebling (23/09/1843 – 28/02/1903) – Engenheira responsável da construção da Ponte de Brooklyn.

Emily Warren Roebling

Emily Warren Roebling

Emily ficou conhecida pela conclusão da obra da Ponte de Brooklyn, ela assumiu o posto de responsável pela construção apos seu marido Washington Roebling desenvolver uma grave doença.  Emily é considerada como a “primeira mulher engenheira de campo”,  ela desenvolveu um extenso conhecimento da resistência de materiais , análise de tensão , construção de cabo , e calculo de curvas catenária através dos ensinamentos de Washington.  O conhecimento de Emily foi complementada por seu interesse e estudo da construção da ponte após a nomeação do marido para Engenheiro Chefe. Para os próximos quatorze anos, a dedicação de Emily para a conclusão da ponte de Brooklyn foi inflexível. Ela assumiu a maior parte das funções na obra, incluindo a supervisão do dia-a-dia e a gestão de projetos. Hoje a ponte de Brooklyn detém uma placa dedicada à memória de Emily, seu marido, e seu pai.

Nora Stanton Blatch Barney (30/09/1883 – 18/01/1971) – Primeira mulher membro da Sociedade Americana de Engenheiros Civis.

Nora Stanton Blatch Barney

Nora Stanton Blatch Barney

Ela era Engenheira Civil, Arquiteta e Sufragista. Nora Stanton nasceu em Basingstoke, Inglaterra.  Em 1905, ela foi a primeira mulher a se formar pela Universidade de Cornell com grau de Engenharia Civil. Nesse mesmo ano, ela tornou-se o primeiro membro do sexo feminino, com estatuto júnior, da Sociedade Americana de Engenheiros Civis (ASCE). Depois de se formar na faculdade, Nora trabalhou para a American Bridge Company e para o Conselho Municipal de Abastecimento de Água de Nova York. Ela também trabalhou como engenheira assistente para a Comissão de Serviço Público de Nova York. Nora, como sua avó Elizabeth Cady Stanton, foi muito envolvida no trabalho pela paz mundial e nos direitos das mulheres. Em 1915, ela tornou-se a presidente da União Política das Mulheres.

Mary Walton  – Pioneira na redução da poluição do ar durante a Revolução Industrial.

Mary Walton

Mary Walton

Mary Walton, foi uma inventora independente,  pensando na fumaça que as fábricas produziam durante a Revolução Industrial, ela patenteou em 1879 um dispositivo que minimizou a fumaça. Depois de limpar o ar, ela deu um jeito  na poluição sonora. Trabalhando em seu porão, Walton construiu um conjunto de trem de modelo e começou a trabalhar para reduzir o barulho dos bondes. Ela construiu uma caixa de madeira, pintadas com alcatrão, forrada com algodão, e encheu-o com areia. A vibração dos trilhos foi absorvido.

Grace Murray Hopper (9/12/1906 – 01/01/1992) – Desenvolveu o primeiro compilador de código para computadores e a linguagem COBOL

Grace Murray Hopper

Grace Murray Hopper

Em 1928 ela se formou no Vassar College com um bacharelado em matemática e física e ingressou na faculdade de Vassar. Ela continuou seus estudos em matemática na Universidade de Yale, onde obteve um mestrado em 1930 e doutorado em 1934. Em 1943, ela se juntou à United States Naval Reserve para ajudar seu país em seus desafios de guerra. Em 1949, ela se juntou a Eckert-Mauchly Computer Corporation como matemática sênior. Quando ela foi para o Cruft Laboratory, ela imediatamente encontrou o computador Mark I. Ela tornou-se a terceira pessoa a programar o Mark I. Ela recebeu o Prêmio de Desenvolvimento de Material Bélico Naval por suas aplicações de programação pioneiras no  computadores Mark I, Mark II e Mark III.

Kate Gleason (25/11/1865 – 9/01/1933) – Primeira mulher membro da Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos e  American Concrete Institute. Ela também foi a primeira mulher a servir como presidente de um banco nacional.

Kate Gleason

Kate Gleason

Kate frequentou a Universidade de Cornell como uma “aluna especial” em 1884 para estudar artes mecânicas. Ela também estudou em tempo parcial na Sibley College of Engraving and the Mechanics Institute. Kate começou sua carreira na fábrica de máquinas-ferramenta de seu pai. Em 1893, ela e seu pai havia projetado e aperfeiçoado uma máquina que poderia produzir engrenagens chanfradas de forma rápida e barata. Com a ajuda de Kate, a fábrica tornou-se o principal produtor dos EUA  de máquinas de corte antes da Primeira Guerra Mundial I. Devid à sua reputação no negócio de máquinas-ferramenta, Kate se tornou a primeira mulher eleita para membro da Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos (ASME), em 1918. Durante a Primeira Guerra Mundial, o presidente do First Bank of Rochester renunciou para se juntar ao exército. De 1917 a 1919, Kate Gleason serviu como a presidente do banco. Ela foi a primeira mulher a servir como presidente de um banco nacional. Ela desenvolveu um novo método para despejar concreto, em 1921, ela começou a vender caixa de concreto de baixo custo em East Rochester. Como resultado de seu trabalho, Kate se tornou o primeiro membro feminino da American Concrete Institute.

 

Edwiges Maria Becker HornMeyll – Primeira Engenheira Civil do Brasil

A primeira mulher a se formar engenheira no Brasil foi Edwiges Maria Becker HornMeyll, formada em 1917 pela Escola Polythecnica do antigo Distrito Federal